8º FESTLIP CELEBRA NELSON RODRIGUES

E PELA PRIMEIRA VEZ REALIZA UMA EDIÇÃO TEMÁTICA

 Textos do dramaturgo ganham montagens inéditas de cias teatrais de Angola, Cabo Verde e Portugal no festival que será totalmente dedicado à obra do homenageado

Genial, maldito, imoral, pornográfico. Estes foram alguns dos adjetivos que acompanharam o dramaturgo, jornalista e escritor Nelson Rodrigues (1912-1980) ao longo de sua carreira. Desde seu primeiro texto teatral, A mulher sem pecado, encenado em 1941, e  ao longo de quase 40 anos em que escreveu 17 peças, nove romances, além de centenas de contos e crônicas, Nelson esteve à frente de seu tempo e redefiniu o teatro brasileiro, tornando-se sua maior e mais influente referência. Para celebrar sua obra, o FESTLIP – Festival Internacional de Teatro da Língua Portuguesa dedica ao homenageado, pela primeira vez,  todo o conteúdo desta oitava edição – entre peças, workshops, palestras, exposição de fotos, show, evento gastronômico e ainda uma inédita mostra de cinema, sempre com entrada franca. De 21 de setembro a 2 de outubro, o Oi Futuro Flamengo, Teatro SESI Centro e Teatro SESI Jacarepaguá recebem novas montagens de Nelson Rodrigues pelas cias Elinga Teatro (Angola), Teatro da Garagem (Portugal) e Raiz Di Polon (Cabo Verde). Com realização da Talu Produções, o festival é apresentado e tem o patrocínio do Governo do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro, Oi, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e Secretaria Municipal de Cultura e o apoio institucional do Ministério de Relações Internacionais, Embaixada de Portugal no Brasil, Camões - Instituto da Cooperação e da Língua e CPLP – Comunidade dos Países da Língua Portuguesa; o apoio cultural do  Hotel Vila GaléOi Futuro, SESI Cultural e Sistema FIRJAN, e apoio da FUNARJ, Secretaria de CulturaCasa de Cultura Laura Alvim e CACEF.

“O FESTLIP 2016 nos permitirá uma aproximação mais íntima da nossa cultura com o mundo, já que a dramaturgia de Nelson retrata, sem pudor, temas tão polêmicos em uma sociedade. É com essa espontaneidade e liberdade que a arte nos permite tocar em questões delicadas e comuns a todos. Permitir esse contato é uma forma de desvendarmos como países de culturas tão diversificadas encaram uma obra tão brasileira e ao mesmo tempo universal quanto a dele”, resume a atriz e produtora Tânia Pires, idealizadora do festival, que contabiliza desde a sua primeira edição um público de quase 280 mil pessoas.

Na Mostra Teatral, o universo rodrigueano é apresentado de três maneiras distintas na visão de cias de Angola, Cabo Verde e Portugal. A mulher sem pecado, primeira peça do dramaturgo, chega ao palco do Festlip pelas mãos do premiado diretor angolano José Mena Abrantes, à frente de seu Elinga Teatro. De Cabo Verde, o grupo Raiz di Polon faz uma leitura original de Nelson Rodrigues ao transpor para o universo da dança sua última peça, A serpente. E a companhia portuguesa Teatro da Garagem, do diretor Carlos J. Pessoa, escolheu reverenciar a obra do dramaturgo com um espetáculo inédito. A vida como ela é foi criado a partir de suas crônicas pela encenadora e atriz portuguesa Maria João Vicente, que também ministra a tradicional oficina para os atores participantes do Festlip, no Oi Futuro Flamengo. A falar que a gente se entende resultará em uma coprodução internacional entre o Teatro da Garagem e a Talu Produções.

O Festlip terá ainda um segundo workshop, desta vez aberto a inscrições, do grupo cabo-verdiano Raiz di Polon, no SESI Jacarepaguá. Em Só o rosto é indecente. Do pescoço para baixo, podia-se andar nu, os bailarinos ensinam os passos da dança contemporânea africana inspirados na dramaturgia rodrigueana. A companhia também marca presença no Casa de Cultura Laura Alvim, onde se apresenta no FESTLIPinho. O evento recebe o grupo para despertar a linguagem corporal através da dança nos jovens do CDLIP – Centro de Dramaturgia de Língua Portuguesa, projeto de formação de jovens dramaturgos no Morro de São Carlos.

 Cinco contos de Nelson Rodrigues, entre eles A esposa de todos, O terceiro vestido de noiva e Marido desempregado, escritos originalmente para o jornal Última Hora, ganham leitura dramatizada dos atores brasileiros Julia Fajardo e Rodrigo Abreu, sob a direção de Antonio Gilberto, marcando a reabertura ao público da Casa de Cultura Laura Alvim, fechada para reformas.

Pela primeira vez, o Festlip inclui em sua programação uma mostra de cinema e traz quatro clássicos brasileiros  sobre a obra de Nelson Rodrigues, em parceria o REcine – Festival Internacional de Cinema de Arquivo.  O casamento (Arnaldo Jabor), A dama do lotação (Neville D’Almeida), Bonitinha mas ordinária (Braz Chediak) e Mulheres e milhões (Jorge Ileli) serão exibidos na Cinemateca do MAM.

 Para analisar o impacto e a força da dramaturgia rodrigueana, três convidados – todos homens –, que de alguma forma já foram tocados por ela, se reúnem na mesa de debates Bonitinhos mas ordinários – os amantes de Nelson. Neville D’Almeida, Paulo de Moraes e Sérgio Sá Leitão falam com mediação de Hernanni Heffner, no Oi Futuro Flamengo.

 O público do Festlip poderá também conferir uma inusitada exposição de gifs de nudes, criados pelo diretor Ismael Lito a partir de cenas, frases e citações de Nelson. Toda nudez será castigada ocupa o Oi Futuro Flamengo e a Casa de Cultura Laura Alvim durante o período do festival.

A celebração em torno de Nelson Rodrigues também ecoa no tradicionalmente concorrido Festlipshow. Nesta edição, o som caberá à Festa Tupiniquim, com repertório integralmente dedicado às trilhas dos filmes rodrigueanos. Diretamente da varanda da Casa de Cultura Laura Alvim, a festa será voltada para o calçadão para, a partir do pôr-do-sol em plena tarde de domingo, embalar os frequentadores da orla de Ipanema.

A variada programação do Festlip se completa com o FestGourmet no Zazá Bistrô, com o chef Rodrigo Tristão. Os pratos, com um olhar de cada país participante através dos ingredientes, são criados com paixão e inspirados em obras do nosso homenageado, Nelson Rodrigues.

ATRAÇÕES FESTLIP 2016

MOSTRA TEATRAL – GRUPOS

ELINGA TEATRO/Angola

Espetáculo: A mulher sem pecado

A COMPANHIA

O Elinga Teatro, criado em 1988, como continuidade dos grupos Tchinganj, Xilenga-Teatro e Grupo de Teatro da Faculdade de Medicina de Luanda, tem como objetivo o resgate e a promoção da cultura angolana. A companhia cria uma linha estética e de conteúdo para o desenvolvimento teatral há mais de 40 anos. Já estiveram presentes em países como Moçambique, Cabo Verde, Portugal, Espanha e Itália.

O ESPETÁCULO

A companhia angolana traz para o FESTLIP deste ano a primeira peça de Nelson Rodrigues, A mulher sem pecado. O espetáculo abusa da mistura de elementos dramáticos, temáticos e poéticos através da história de Olegário, marido extremamente ciumento e inseguro e sua bela e jovem esposa Lídia. Através de uma falsa dicotomia, o diretor Mena Abrantes passeia pelo enredo do trágico cotidiano do casal, que é cercado de paranoias de Olegário, que passa a contratar pessoas para vigiar a esposa a todo instante.

FICHA TÉCNICA

Direção: José Mena Abrantes

Autor: Nelson Rodrigues

Adaptação e cenografia: José Mena Abrantes

Figurino: Nani Pereira

Iluminação: Anastácio Silva

Elenco: Correia Adão, Nzadi, Adorado Mara, Virgílio Capomba, Cláudia Púcuta, Honório Santos, Madaleno Fonseca, Nani Pereira e Deth Mukinda

Duração: 1h30min

TEATRO DA GARAGEM / Portugal

Espetáculo: A vida como ela é

A COMPANHIA

O Teatro da Garagem, fundado em 1989 e sediado no Teatro Taborda, dedica o seu trabalho artístico à pesquisa e experimentação, através da investigação de novas formas de escrita para teatro e de novas formas cênicas que o acompanham. Carlos J. Pessoa é autor/encenador residente e auxilia o trabalho pedagógico, através do Serviço Educativo, nas escolas ao redor da companhia.

O ESPETÁCULO

A vida como ela é é um espetáculo baseado no universo das crônicas que Nelson Rodrigues escreveu por cerca de dez anos, diariamente, para o jornal Última Hora.  Através do retrato do cotidiano das relações entre casais brasileiros dos anos 50, o escritor traça um quadro sobre as relações humanas no seu íntimo. Numa grande proximidade com o público, a peça percorre casamento, amor, desejo e adultério para mostrar retratos da vida comum nos quais ainda conseguimos nos reconhecer.

FICHA TÉCNICA

Direção: Carlos J. Pessoa
Autor:
Maria João Vicente (a partir de textos de Nelson Rodrigues)

Cenografia: Sérgio Loureiro

Figurino: Sérgio Loureiro
Iluminação:
Nuno Somora
Sonoplastia:
Daniel Cervantes

Elenco: Nuno Nolasco e Nuno Pinheiro

Produção: Carolina Mano

Duração: 70min

GRUPO RAIZ DI POLON / Cabo-Verde

Espetáculo: A serpente

A COMPANHIA

A Companhia de Teatro e Dança Contemporânea Raiz di Polon foi fundada em Cabo Verde na década de noventa por Mano Preto, diretor do grupo até os dias atuais. Dentre as várias montagens, o grupo se destaca pela preciosidade dos textos em plena composição com a rica expressão corporal e o elemento musical, sempre presente nas peças.

O ESPETÁCULO

Indo do teatro narrativo para o narrativo corporal, a companhia Raíz di Polon traz  A Serpente, que conta a história do triangulo amoroso vivenciado por duas irmãs e o marido/cunhado. Através da dança, Mano Preto transpõe a disputa de Lídia e Guida pelo amor de Paulo, que é o responsável por escolher quem irá sacrificar a sua própria vida para atingir o amor pleno e levar consigo o consolo da eternidade do sentimento.

FICHA TÉCNICA

Direção: Mano Preto
Coreografia: Mano Preto (Baseada na obra A Serpente, de Nelson Rodrigues)

Encenação: Mano Preto
Assistentes de criação: Rosy Timas, Luís Vieira e Júlia Vaz Furtado
Iluminação: Edson Fortes, Jeff Hessney

Sonoplastia: Eugénio Tavares

Duração: 50min

VITRINE CULTURAL

IV ENCONTROS CULTURAIS DE LÍNGUA PORTUGUESA

OFICINA TEATRAL

A FALAR QUE A GENTE SE ENTENDE

Continuidade do projeto A Falar que a gente se entende, realizado na última edição, culminará numa coprodução internacional do Teatro da Garagem com a Talu Produções.

Local: Oi Futuro Flamengo       

Dia: 27 de setembro

Período: 14h às 18h

ENTRADA FRANCA

*Somente participantes inscritos

PALESTRA

Mitos e Controvérsias Sobre o Teatro Africano

O encenador angolano Jose Mena Abrantes vai bater um papo traçando um paralelo entre o teatro ocidental e o teatro africano.  Qual dessas linguagens é a mais “naif”?

O teatro realista será a base da conversa na qual ele vai contar um pouco do perfil do consumidor da arte africana e sua resistência em não sucumbir ao imperialismo ocidental.

Não seria uma questão de ângulo ou da própria ignorância humana?

 Participantes:

José Mena Abrantes (ANGOLA)

Local: Casa de Cultura Laura Alvim

Dia: 27 de setembro

Horário: 20h

ENTRADA FRANCA

MESA DE DEBATES

BONITINHOS, MAS ORDINÁRIOS – OS AMANTES DE NELSON

Os olhares da arte, cinema e teatro se mesclam sobre Nelson. Os convidados poderão refletir em como a obra de Nelson avassala um homem e/ou um artista participando do bate-papo com os Bonitinhos, mas ordinários. Um espaço criado para ouvir homens que são tocados pela dramaturgia rodrigueana.

Participantes: Paulo de Moraes, Sergio Sá Leitão e Neville d’Almeida

Mediador: Hernanni Heffner

Local: Oi Futuro Flamengo

Dia: 26 de setembro

Horário: 20h

ENTRADA FRANCA

OFICINA DE DANÇA AFRO-CONTEMPORÂNEA

Só o rosto é indecente. Do pescoço para baixo, podia-se andar nu

Grupo Raiz de Polon (CABO-VERDE)

O grupo cabo-verdiano Raiz di Polon traz para o Festlip a oficina afro-contemporânea de dança Só o rosto é indecente. Do pescoço para baixo, podia-se andar nu, que apresenta todo o gingado de Cabo Verde inspirado nas obras do homenageado desta edição. Aberta ao público, a oficina oferece a oportunidade a jovens e adultos experimentarem os movimentos corporais africanos através de aulas ministradas por um bailarino da companhia Raiz di Polon.

Local: TEATRO SESI Jacarepaguá

Dia: 23 de setembro

Horário: 15 às 18h

ENTRADA FRANCA

MOSTRA BRASIL

A Mostra Brasil mescla filmes consagrados da dramaturgia de Nelson Rodrigues aos textos teatrais do homenageado. O deleite está na experiência sensorial entre o teatro e o cinema. Junto às salas de cinemas, é possível experimentar o prazer de participar de leituras dramatizadas dos textos do autor.

O CINEMA RODRIGUIANO

Nos dias 01 e 02 de outubro, o MAM receberá, como programação do FESTLIP, em parceria com o REcine – Festival Internacional de Cinema de Arquivo, uma cinemateca totalmente voltada para Nelson Rodrigues. O Cinema Rodriguiano irá contar com exibição de filmes do dramaturgo, mesa de debate e leitura dramatizada dos textos de Nelson. Entre os filmes selecionados estão Mulheres e Milhões (Jorge Ileli, 1961), O casamento (Leon Hirzsman, 1975), A dama do lotação (Neville D’Almeida, 1976) e Bonitinha mas ordinária (Braz Chediak, 1980).

SÁBADO – 01/10

13h – Mulheres e milhões de Jorge Ileli. Brasil, 1961. Com Luigi Picchi, Jece Valadão, Aurélio Teixeira, Norma Bengell e Glauce Rocha. 90′. Exibição em 35mm.

Classificação indicativa 16 anos

15h -  O casamento de Arnaldo Jabor. Brasil, 1975. Com Adriana Prieto, Paulo Porto e Camila Amado. 111′. Exibição em 35mm.

Classificação indicativa 16 anos
DOMINGO – 02/10

13h – A dama do lotação de Neville D’Almeida. Brasil, 1978. Com Sonia Braga, Nuno Leal Maia, Jorge Dória e Paulo César Pereio. 105′. Exibição em 35mm.

Classificação indicativa 18 anos

15h  –  Bonitinha mas ordinária ou Otto Lara Resende de Braz Chediak. Brasil, 1980. Com Lucélia Santos, José Wilker, Vera Fischer, Carlos Kroeber e Milton Moraes. 105′. Exibição em 35mm.

Classificação indicativa 18 anos

Local: CINEMATECA DO MAM

Endereço: Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo, Rio de Janeiro

Período: 01 e 02/10

ENTRADA FRANCA

LEITURAS DRAMATIZADAS

LEITURA – O Terceiro Vestido de Noiva

O diretor Antonio Gilberto apresenta ao público do FESTLIP o seu projeto de leitura dramatizada de cinco contos de Nelson Rodrigues. O Terceiro Vestido de Noiva reúne textos escritos por Nelson, originalmente, em sua coluna ‘’A vida como ela é…’’ no jornal Última Hora. Entre os contos selecionados estão A esposa de todos, O terceiro vestido de noiva, Marido desempregado, O ladrão e A flor de laranjeira. A leitura dramatizada será feita pelos atores Julia Fajardo e Rodrigo Abreu.

Direção: Antonio Gilberto
Elenco: Julia Fajardo e Rodrigo Abreu

Local: Casa de Cultura Laura Alvim

Endereço: Av. Vieira Souto, 176 – Ipanema

Horário: 20h

Período: 23  de setembro

ENTRADA FRANCA

EXPOSIÇÃO

Tema: Toda nudez será castigada

O premiado designer Ismael Lito traz para a 8ª edição do FESTLIP a exposição Toda Nudez Será Castigada. O designer cria animações em loop de bonecos nus, inspirados em obras, frases, citações e poemas de Nelson Rodrigues, originando assim o título da exposição. Através do humor e entretenimento, Ismael expõe traços e características de grandes obras de Nelson.

Criação Artística: Ismael Lito

ABERTURA E BATE-PAPO COM O CRIADOR ARTÍSTICO
Local: CASA DE CULTURA LAURA ALVIM
Horário: 20h
Dia: 22 de setembro

CASA DE CULTURA LAURA ALVIM

Endereço: Rua Vieira Souto, 176 – Ipanema

Período: 21 a 27 de setembro

OI FUTURO FLAMENGO

Endereço: Rua Dois de Dezembro, nº 63 – Flamengo

Período: 21 de setembro a 02 de outubro

ENTRADA FRANCA

FESTGOURMET

O chef Rodrigo Tristão, do Zazá Bistrô, comanda a nossa Mostra Gourmet. Os pratos, com um olhar de cada país participante através dos ingredientes, são criados com paixão e inspirados em obras do nosso homenageado, Nelson Rodrigues.

Local: Zazá Bistrô
Endereço: Rua Joana Angélica, 40 – Ipanema, Rio de Janeiro

Período: 21/09 à 02/10

FESTLIPSHOW

Mais uma vez celebrando o encontro cultural dos países de Língua Portuguesa, o FESTLIPSHOW convida a Festa Tupiniquim para animar o público nesta edição. Através da mistura de ritmos brasileiros, o FESTLIPSHOW acontecerá com um pôr-do-sol deslumbrante, em Ipanema, na Casa de Cultura Laura Alvim. Com um abraço musical, a Festa da Música Tupiniquim vai fazer todos dançarem no embalo de clássicos brasileiros e novidades.

Local: Casa de Cultura Laura Alvim

Endereço: Av. Vieira Souto, 176 – Ipanema, Rio de Janeiro

Dia: 26/09 – domingo

Horário: 16h às 21h

FESTLIPinho

Neste ano, o FESTLIPinho será realizado com muita dança. Aberto ao público infanto-juvenil, mas com foco nos miúdos do ponto de cultura do FESTLIP, o CDLIP, o evento recebe o grupo de dança cabo-verdiano Raiz di Polon para despertar e incorporar a linguagem corporal no trabalho teatral desenvolvido com esses jovens dramaturgos. O CDLIP, Centro de Dramaturgia de Língua Portuguesa, é o projeto de formação de jovens dramaturgos no morro de São Carlos.

Local: Casa de Cultura Laura Alvim

Endereço: – Av. Vieira Souto, 176 – Ipanema

Dia: 24 de setembro

Horário: 16h

Endereços

Teatro SESI Centro
Av. Graça Aranha, nº 1 – Centro, Rio de Janeiro

Teatro SESI Jacarepaguá

Av. Geremário Dantas, nº 940 – Freguesia

Oi Futuro Flamengo  

Rua Dois de Dezembro, nº 63 – Flamengo

Casa de Cultura Laura Alvim

Rua Vieira Souto, nº 176 – Ipanema

Cinemateca do MAM

Av. Infante Dom Henrique 85 – Parque do Flamengo

Zazá Bistrô
Rua Joana Angélica, 40 – Ipanema

Ficha Técnica

Direção Executiva e Artística: Tânia Pires

Direção Geral e Relações Internacionais: Vânia Chequer

Conselho de Elaboração de Plataforma: Luciana Rodriguez

Coordenação de Produção: Vitor Moreira

Produção Executiva: Fernando Capute

Produção de Comunicação: Bruna de Vasconcelos

Produção Administrativa: Mark Grelle

Supervisão Técnica: Valmyr Ferreira – A/A – Atelier de Iluminação Cênica

Design Gráfico e Multimídia: Ismael Lito – Pan Cultural

Produção de Conteúdo Estratégico para Multimídia: R2

Assessoria de Imprensa: Vanessa Cardoso – Factoria Comunicação

Promoter: Kassu Produções

Cerimonialista: Anali Chaves

Gestão Financeira do Projeto: Pueblo Produção e Gestão Cultural

Realização: Talu Produções

Conselho Curatorial Internacional:

- João Costa Dias – Portugal

- Hugo Cruz – Portugal

- Diogo Colombo – Angola

- João Branco – Cabo 

PROGRAMAÇÃO POR DATA

DATA: 21/09/2016 – ABERTURA OFICIAL

TEATRO SESI CENTRO

Horário: 19h30

ESPETÁCULO: A SERPENTE

GRUPO: RAIZ DI POLON

PAÍS: CABO VERDE

22h COQUETEL

DATA: 22/09/2016 – Quinta-feira

TEATRO SESI CENTRO*

Horário: 19h30

ESPETÁCULO: A VIDA COMO ELA É

GRUPO: TEATRO GARAGEM

PAÍS: PORTUGAL

OI FUTURO FLAMENGO

Horário: 20h

ESPETÁCULO: A MULHER SEM PECADO                        

GRUPO: ELINGA

PAÍS: ANGOLA

CASA DE CULTURA LAURA ALVIM

Horário: 20h

ABERTURA EXPOSIÇÃO TODA NUDEZ SERÁ CASTIGADA

Bate-papo com o artista Ismael Lito

PAÍS: BRASIL

DATA: 23/09/2016 – Sexta-feira

TEATRO SESI CENTRO*

Horário: 19h30

ESPETÁCULO: A VIDA COMO ELA É                 

GRUPO: TEATRO GARAGEM

PAÍS: PORTUGAL

OI FUTURO FLAMENGO

Horário: 20h

ESPETÁCULO: A MULHER SEM PECADO                      

GRUPO: ELINGA

PAÍS: ANGOLA

CASA DE CULTURA LAURA ALVIM

Horário: 20h

MOSTRA BRASIL: LEITURA DRAMATIZADA DA PEÇA O TERCEIRO VESTIDO

Direção: ANTONIO GILBERTO

PAÍS: BRASIL

TEATRO SESI JACAREPAGUÁ

Horário: 15h às 18h
VITRINI CULTURAL: OFICINA DE DANÇA SÓ O ROSTO É INDECENTE. DO PESCOÇO PRA BAIXO, PODIA-SE ANDAR NU

Grupo: Raíz di Polon
País: Cabo Verde

Horário: 21h

ESPETÁCULO: A SERPENTE

GRUPO: RAIZ DI POLON

PAÍS: CABO VERDE

DATA: 24/09/2016 – Sábado

TEATRO SESI CENTRO*

Horário: 19h30

ESPETÁCULO: A MULHER SEM PECADO                      

GRUPO: ELINGA

PAÍS: ANGOLA

OI FUTURO FLAMENGO

Horário: 20h

ESPETÁCULO: A VIDA COMO ELA É                 

GRUPO: TEATRO GARAGEM

PAÍS: PORTUGAL

TEATRO SESI JACAREPAGUÁ

Horário: 21h

ESPETÁCULO: A SERPENTE

GRUPO: RAIZ DI POLON

PAÍS: CABO VERDE

CASA DE CULTURA LAURA ALVIM

Horário: 16h

FESTLIPINHO

DATA: 25/09/2016 – Domingo

OI FUTURO FLAMENGO

Horário: 20h

ESPETÁCULO: A VIDA COMO ELA É

GRUPO: TEATRO GARAGEM

PAÍS: PORTUGAL

CASA DE CULTURA LAURA ALVIM

FESTLIPSHOW

Horário: 16H

DATA: 26/09/2016 – Segunda

CASA DE CULTURA LAURA ALVIM

MESA DE DEBATE BONITINHOS MAS ORDINÁRIOS

Horário: 20h

DATA: 27/09/2016 – Terça

OI FUTURO FLAMENGO

Horário: 14h às 18h

IV ENCONTROS CULTURAIS DE LÍNGUA PORTUGUESA (A FALAR QUE A GENTE SE ENTENDE)

CASA DE CULTURA LAURA ALVIM

Horário: 20h

PALESTRA SÓ O CORPO É INDECENTE. DO PESCOÇO PRA BAIXO, PODE-SE ANDAR NU

CASA DE CULTURA LAURA ALVIM
Horário: 22h

ENCERRAMENTO

DATA: 28/09/2016 – Quarta

OI FUTURO FLAMENGO

Horário: 20h

ESPETÁCULO: A VIDA COMO ELA É

GRUPO: TEATRO GARAGEM

PAÍS: PORTUGAL

DE 21/09/2016 A 27/09/2016

EXPOSIÇÃO NA CASA DE CULTURA LAURA ALVIM

DE 01/09/2016 E 02/09/2016

CINEMATECA DO MAM
Horário: 13h às 15h

MOSTRA DE FILMES DE NELSON RODRIGUES

DE 21/09/2016 A 02/10/2016

CONTINUIDADE DA EXPOSIÇÃO NO OI FUTURO FLAMENGO E FESTGOURMET NO ZAZÁ BISTRÔ

*Distribuição de senhas 1h  antes do espetáculo, na bilheteria.

A TALU PRODUÇÕES E MARKETING foi fundada pela atriz e produtora cultural Tânia Pires e pela jornalista e publicitária Luciana Rodriguez, a partir da idéia comum de desenvolver um trabalho abrangente e diferenciado de viver a cultura.

A proposta do trabalho se sustenta no modelo de transformação, através do investimento na diversidade e na fomentação da criação do artista. A filosofia da TALU se apóia na possibilidade de incentivar, divulgar e disseminar talentos nas mais diversas manifestações.

Com transparência nas relações e ousadia a TALU cria, planeja, desenvolve, produz e executa projetos culturais e sociais, desempenhando seu papel no mercado de forma ética, compromissada e singular.

A idéia do FESTLIP surgiu quando em  uma viagem a Moçambique, África, Tânia Pires  teve a oportunidade de dar aulas de teatro e conhecer de perto a manifestação artística de seu povo. A experiência de ver a diversidade das artes cênicas, através da língua portuguesa, motivou uma pesquisa sobre o teatro em todos os países que falam o português, nascendo então o FESTIVAL DE TEATRO DA LÍNGUA PORTUGUESA.

Diretora Geral e Artística – Tânia Pires

Atriz, formada pela CAL (Casa de Artes de Laranjeiras) e Produtora Cultural, graduada em Produção e Política Cultural pela Universidade Cândido Mendes-R.J. Experiência em produção, elaboração e realização de projetos culturais, leis de incentivo, captação de recursos e confere oficinas e palestras no Brasil e fora do país. Idealizadora do FESTLIP – Festival de Teatro da Língua Portuguesa que em 2011 vai para sua 4ª. Edição, trazendo para o Rio de Janeiro espetáculos e companhias teatrais de todos os países da língua portuguesa: Angola, Cabo Verde, Moçambique, Portugal, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Representante do Brasil no BRINC (Brasil, Rússia, Índia, Noruega e China) no projeto Ibsen International do Ministério da Noruega.

Diretora Geral e Relações Internacionais – Vânia Chequer

Atriz, graduada em Artes Cênicas pela University of Kansas-EUA, com MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas. Atua em Gestão Empresarial há 23 anos, com larga experiência em relações internacionais e políticas culturais.