DOCUMENTÁRIO PREMIADO SOBRE O COMPOSITOR JOÃO SILVA

ESTREIA NOS CINEMAS NO DIA 29 DE JUNHO

 Grande vencedor do Cine PE no ano passado, com quatro troféus, “Danado de Bom” conta a história de um dos maiores parceiros de Luiz Gonzaga e autor de mais de 3 mil canções

 O longa-metragem “Danado de Bom”, grande vencedor do Cine PE 2016, com os prêmios de melhor filme, fotografia, montagem e edição de som, chega aos cinemas no dia 29 de junho. O filme dirigido por Deby Brennand mostra a trajetória de João Silva, parceiro constante de Luiz Gonzaga e um dos principais compositores brasileiros, autor de mais de 3 mil músicas. O trailer pode ser visto aqui: https://youtu.be/CSNiSw39HmY.

“Conheci a história de João Silva no início de 2007 quando Roberta Jansen, produtora cultural, me procurou para contar sobre o projeto. Ela havia descoberto João através de um pesquisador e de imediato eu fiquei encantada com a história desse parceiro tão importante de Gonzaga que estava no completo esquecimento”, conta a produtora do filme, Marianna Brennand Fortes. “O João tinha um desejo muito grande de ser reconhecido, de voltar para os palcos e reencontrar seu público”, afirma.

O documentário acompanha uma viagem de João de volta a Arcoverde, cidade onde nasceu, no agreste de Pernambuco. Ele relembra sua jornada, de menino andarilho, semianalfabeto, a compositor de sucessos como “Pagode Russo”, “Nem se despediu de mim” e “Danado de Bom”. “João Silva, além de ter sido um dos maiores parceiros de Gonzaga, foi produtor de seus discos de maior sucesso. Quando Gonzaga passava por um período difícil na carreira produziu o LP ‘Danado de Bom’. Foi a primeira vez que Gonzagão atingiu essa emblemática marca de um milhão de cópias vendidas”, conta Marianna.

Para ela, ficou claro desde o inicio do projeto a necessidade de promover um encontro de João com suas raízes. “Foi essa pesquisa, no sertão profundo, que nos apontou o caminho que o filme iria tomar.”

Em um momento posterior, foram escolhidos os entrevistados e o material de arquivo que iria compor o filme. “Fizemos com o pesquisador Antonio Venancio, um trabalho intenso de pesquisa de imagem e vídeo, juntando performances que foram sendo costuradas lindamente pela Jordana (Berg) para construir a história”, explica a produtora.  Jordana Berg, montadora do filme, reforça que João era ao mesmo tempo delicado e bruto, sensível e arretado. “Sua língua inventada, de um nordeste em desaparecimento foi uma das riquezas que tentei preservar na montagem”, diz.

Dominguinhos, Trio Nordestino, Elba Ramalho, Mariana Aydar, Zeca Baleiro, Gilberto Gil e Lenine participam do filme com depoimentos ou em interpretações das músicas de João Silva, que faleceu antes de ver o documentário finalizado. “É muito difícil lançar o filme sem a presença dele. Acredito que ele estaria emocionado, porque era o que ele queria, ser reconhecido como artista. Ele brincava muito comigo sobre isso”, lembra a diretora Deby Brennand.

Para Deby, a importância do filme está em se tratar de um artista que o Brasil “conhece sem conhecer”. “É um recorte importante para o cinema e para a música nacional valorizar um artista que compôs mais de 3 mil músicas ao longo da vida, e que sabia como ninguém captar o sentimento do povo sertanejo transformando em letras belíssimas suas dores, suas alegrias, seu cotidiano”, conta. “Muitas pessoas conhecem as músicas de forró dos grandes intérpretes, mas desconhecem de onde vem a letra e, muitas vezes, os arranjos. Os que conhecem a música “Pagode Russo”, por exemplo, acham que a música e a letra são do Gonzaga”, completa a diretora.

“Danado de Bom” é uma coprodução entre Mariola e Inquietude, com direção de Deby Brennand. Marianna Brennand Fortes assina produção do filme, assim como a produção executiva com Carolina Benevides, e Roberta Jansen é a produtora associada. Além da participação no Cine PE, o filme foi exibido nos festivais É Tudo Verdade, 8º IN-EDIT Brasil (Menção Honrosa do Juri), 9º Festival de Cinema de Triunfo (Melhor Longa-metragem da Mostra Competitiva Nacional e Melhor Trilha Sonora pelo Júri Popular).

 

SINOPSE

Com participações de músicos consagrados como Dominguinhos, Elba Ramalho, e Gilberto Gil e Alcione “Danado de Bom” acompanha o compositor João Silva em uma viagem pelo sertão nordestino até sua cidade natal, Arcoverde, no agreste de Pernambuco. João relembra sua jornada, de menino andarilho, semianalfabeto, até se tornar compositor de sucessos como “Pagode Russo”, “Nem se despediu de mim” e “Danado de Bom”, e um dos principais parceiros de Luiz Gonzaga. Mestre João, compôs mais de 3 mil músicas, e faleceu antes de ver o documentário finalizado.

 

FICHA TÉCNICA 

Coprodução: Mariola e Inquietude

Distribuição: Inquietude

 

Direção: Deby Brennand

Produção:  Marianna Brenand Fortes

Montagem: Jordana Berg, edt

Pesquisa de Imagem: Antonio Venancio

Narração: Siba

Produção Executiva: Marianna Brennand Fortes e Carolina Benevides

Produtora Associada: Roberta Jansen

Roteiro: Deby Brennand, João Cândido Zacharias, Jordana Berg, edt., Henry Grazinoli

Fotografia e Câmera: Jane Malaquias, Pablo Nóbrega e Pedro von Krüger

Som Direto: Leandro Lima

Direção de produção: Kika Latache Camila Machado

 

Direção de Arte: Diogo Balbino

Edição de Som: Ernesto Sena e Antonio de Padua

Mixagem: Antonio de Padua

Supervisão de som: Lucas Marcier

Videografismos: Eduardo Souza / Pavê.

 

PRÊMIOS

  • 20ºFestival Cine PE - Melhor Filme, Melhor Fotografia, Melhor Montagem, Melhor Som Prêmios
  • 9º Festival de Cinema de Triunfo- Melhor Longa-metragem da Mostra Competitiva Nacional e Melhor Trilha Sonora pelo Júri Popular no
  • 8º IN-EDIT Brasil- Menção honrosa do Júri Oficial,

 

BIOGRAFIA DE JOÃO SILVA

Nascido em 16 de agosto de 1935 em Arcoverde, Pernambuco, aos 17 anos mudou-se para o Rio de Janeiro. Compôs mais de 3000 músicas, se tornou um dos principais parceiros de Luiz Gonzaga a partir dos anos 1960. Também trabalhou com João do Vale, Onildo Almeida, Rosil Cavalcante, Severino Ramos, Bastinho Calixto, Pedro Maranguape, Zé Mocó, Pedro Cruz, Dominguinhos, Sebastião Rodrigues e outros. Entre seus principais sucessos estão “A mulher do sanfoneiro”, “Danado de bom”, “Pagode russo”, “Nem se despediu de mim”, “Meu Araripe”, “Uma pra mim outra pra tu” e “Pra não morrer de tristeza”, que já teve cerca de 40 gravações. Como produtor, produziu discos de Luiz Gonzaga, Trio Nordestino e Jackson do Pandeiro entre outros. Atuou também como arranjador. João Silva faleceu em dezembro de 2013, antes do filme ser concluído.

 

ENTREVISTADOS

Genaro

Instrumentista, cantor e compositor

Josildo Sá

Cantor, instrumentista, compositor

Onildo Almeida

Cantor e compositor

Elba Ramalho

Cantora

Dominguinhos

Instrumentista, cantor e compositor

Joquinha Gonzaga

Sobrinho de Luiz Gonzaga e compositor

 

PARTICIPAÇÕES:

Alcione, Lenine, Banda Calcinha Preta, Gaby Amarantos, Gogol Bordelo, Gilberto Gil, Lima Duarte, Mariana Aydar, Monobloco, Targino Gondin, Thiaguinho.

 

MÚSICAS

Uma Pra Mim, Uma Pra Tu (João Silva/Luiz Gonzaga)
Intérpretes: Luiz Gonzaga e João Silva

Faça Isso Não (João Silva/Geraldo Nunes)

Intérpretes: Dominguinhos, Thaís Nogueira e João Silva

Jerimum de Gogó (João Silva/J. B. de Aquino)

Intérprete: Marinês

Rodovia Asa Branca (João Silva/Luiz Gonzaga)

Intérprete: Luiz Gonzaga

Forrofiar (João Silva/Luiz Gonzaga)
Intérprete: Alcione

Danado de Bom (João Silva/Luiz Gonzaga)

Intérprete: Luiz Gonzaga

Viva Meu Padim (João Silva/Luiz Gonzaga)

Intérpretes: Luiz Gonzaga e Benito de Paula

Deixa a Tanga Voar (João Silva/Luiz Gonzaga)

Intérprete: Luiz Gonzaga

Doutor do Baião (João Silva/Luiz Gonzaga)

Intérprete: Luiz Gonzaga

Aprendi com o rei (João Silva)

Intérprete: Gilberto Gil e Dominguinhos

Nem Se Despediu de Mim (João Silva/Luiz Gonzaga)
Intérpretes: Elba Ramalho e Dominguinhos

Chililique (João Silva/J. B. de Aquino)

Intérprete: Trio Nordestino

Pagode Russo (João Silva/Luiz Gonzaga)

Intérpretes: Lenine e Frejat / Zeca Baleiro / Orquestra Brasileira de Música Jamaicana / Monobloco / Gogol Bordelo e Lenine / Monobloco, Gaby Amarantos e Calcinha Preta

De Olho Na Janela (João Silva)

Minhas Desculpas (João Silva/Zé Mocó)

Intérprete: Targino Gondim e Dominguinhos

Preciso do Teu Sorriso (João Silva/Enock)

Intérprete: Mariana Aydar

Amei à Toa (João Silva/Joquinha Gonzaga)

Intérprete: Luiz Gonzaga

Pra Não Morrer de Tristeza (João Silva/K-Boclinho)

Intérpretes: Luiz Gonzaga e João Silva

Crepúsculo Sertanejo

(João Silva/Rangel)

Intérprete: Luiz Gonzaga

Vaqueiro Véio

(João Silva/J. B. de Aquino)
Intérprete: Luiz Gonzaga

 

Músicas sem cartela

Velho Pajeú (João Silva / Miguel Lima)

Meu Pião (Zé do Norte)

Recordações Nordestinas (João Silva)

Umbuzeiro da Saudade (João Silva/ Luiz Gonzaga)

 

MARIANNA BRENNAND – PRODUTORA

Nascida em Brasília, é produtora cultural e cineasta, formada em cinema (Bachelor of Arts in Film Studies) pela University of Califórnia, Santa Barbara, UCSB, em 2002. Após sua formação nos Estados Unidos, se mudou para Recife onde fundou, em 2005, a produtora Mariola.

Em 2007, lançou seu primeiro longa-metragem O Coco, a Roda, o Pnêu e o Farol no CinePE Festival do Audiovisual 2007 (Recife, PE, Brasil). O filme recebeu o Troféu Gilberto Freyre de melhor filme e foi exibido na mostra competitiva do Festival de Cinemas e Culturas Latino-Americanas em Biarritz, na França.

Em 2013 lançou nos cinemas o documentário Francisco Brennand, vencedor do Prêmio Itamaraty de Melhor Documentário Brasileiro e dp Prêmio Abraccine (Associação Brasileira dos Críticos de Cinema) – Melhor Filme Brasileiro na 36ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo 2012. Também em 2013, fundou no Rio de Janeiro sua segunda produtora, a Inquietude, como um braço carioca da produtora pernambucana Mariola Filmes.

Em 2016, dirigiu a terceira temporada de Apartamento 302, interprograma em treze episódios para o Canal Brasil e produziu e organizou o livro Diário de Francisco Brennand série de diários escritos entre 1949 e 2013, pelo artista Francisco Brennand, lançado em de caixa com quatro volumes pela editora Inquietude. A obra traz cerca de 2000 páginas com reflexões do artista sobre história da arte, pintura, filosofia, cinema, seu trabalho artístico e seus amores.

Atualmente desenvolve projetos para cinema: “Meninas Balseiras” (seu primeiro longa-metragem de ficção), TV: “O baú da Vó Lena” (série de animação infantil em vinte e seis episódios de onze minutos), “Yes, nós temos Simão (documentário, longa-metragem para TV fechada sobre um dos maiores estilista brasileiros, Simão Azulay) e Literatura: “Yes, nós temos Simão, (livro sobre a vida e obra do estilista Simão Azulay).

Como produtora está a frente dos projetos “Noites de Festival” série em 6 episódios dirigido por Renato Terra e Ricardo Calil em coprodução com Canal Brasil, “Leve Chico” projeto multiplataforma em homenagem a obra de Chico Buarque, “Memórias”, documentário dirigido por Laura Liuzzi e Moda Brasilis, série em 8 episódios para TV Fechada.

INQUIETUDE E MARIOLA – PRODUTORAS

Fundada em 2013, a Inquietude nasce como um braço carioca da produtora pernambucana Mariola. Dirigida também pela cineasta e produtora Marianna Brennand Fortes, a Inquietude atuará em áreas mais abrangentes do mercado cultural.

A Mariola criada em 2005 com o foco na produção de conteúdo audiovisual, vem agora  através da parceria com a Inquietude, expandir e complementar suas áreas de produção para a Música, TV, Literatura e novas mídias. Esta parceria é fruto do desejo de alcançar novos públicos com a realização de projetos multiplataforma.

Os filmes produzidos pela Mariola são conhecidos por sua qualidade técnica, artística e pela relevância cultural que alcançam. Em uma década de atuação, produziu três longas-metragens: “Francisco Brennand” (2012), “O Coco, a Roda, o Pneu e o Farol” (2007) e “Danado de Bom” (2015), todos premiados nos principais festivais do país.

Em dezembro de 2016 a Inquietude lançou o livro Diário de Francisco Brennand (série de diários escritos entre 1949 e 2013, pelo artista Francisco Brennand), sucesso de crítica e de vendas e em 2017 prepara o lançamento do Filme Danado de Bom para o dia 29 de junho.

 

Informações à imprensa

Factoria Comunicação

Vanessa Cardoso – vanessa@factoriacomunicacao.com

Eduardo Marques – eduardo@factoriacomunicacao.com

Pedro Neves – pedro@factoriacomunicacao.com

Tel: (21) 2249.1598/2259.0408